Gene Simmons defende vacina obrigatória contra Covid-19
10/08/2021 21:54 em Let's Rock

Gene Simmons, vocalista e baixista do Kiss, falou numa nova entrevista sobre o que acha do retorno dos shows de rock em um período em que a pandemia de covid-19 ainda parece não ter se dissipado.

 

“Se eu tivesse que decidir algo, todos seriam obrigados a tomar vacinas”, disse ele ao Ultimate Classic Rock. “Espero que todos estejam usando suas máscaras. Só podemos controlar o que é possível e diferentes estados e países têm sua próprias regras”, comentou.

 

Gene também detonou um dos argumentos mais comuns levantados pelas pessoas que são contra a obrigatoriedade da vacinação, de que violam os direitos humanos e as liberdades civis dos não vacinados.

 

“Você não tem o direito de dirigir pela rodovia em um carro sem cinto de segurança. Você deve parar em um sinal vermelho. Isso não é um direito que você tem. E você não tem o direito de andar nu pela rua. Não são ideias que ameaçam a vida. Estamos falando de uma pandemia e as pessoas estão lutando contra isso”, explicou.

 

Brasil

 

Gene Simmons aconselhou o público brasileiro para se vacinar contra COVID-19 – mesmo que a classe política diga o contrário. Em coletiva para a imprensa latinoamericana no mês passado sobre o documentário KISStory, do canal A&E, o músico reforçou o compromisso da banda de apenas realizar shows com segurança.

 

“Fomos muito espertos, mantemos distanciamento porque não queríamos que ninguém adoecesse”, contou. “O mundo ainda não está seguro, mas está melhor do que antes e vamos ser muito cuidadosos, todo mundo na equipe da turnê vai usar máscaras. Convocamos a todos que vão ao nosso show: por favor, se vacine”.

 

Após surpresa com o crescimento do número de casos na primeira onda no Brasil, Simmons demonstrou preocupação com a situação do país mais uma vez. “Sei que no Brasil, especialmente, é um grande problema. Política está entrando no caminho da ciência, tem muitas pessoas morrendo e isso é muito sério. Por favor, se vacinem, por favor, receba as duas doses”, aconselhou. “Vocês devem fazer isso não apenas por si, mas porque há outras pessoas que podem morrer porque algum político disse que [o imunizante] é falso. Políticos são idiotas, escutem os cientistas e médicos”. 

 

Os shows do Kiss na América do Sul, incluindo 4 no Brasil, foram remarcados para abril e maio de 2022.

 

 

COMENTÁRIOS